terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

Manoel Tavares Rodrigues-Leal - um poema a Fernando Pessoa

Fernando Pessoa

Às vezes, visito as flores malditas do meu pensamento,
e que logro: lembra Pessoa e suas personae.
Não tem fórmulas felizes, domingos banais, aliais,
mas toda a estranheza de ser pensamento.
E o pensamento, a estranheza de o ser,
de que, pranto de prata e profuso e diverso desagua,
onde o verso se diverte em as têmporas e nas cãs do poeta,
que parte, se ausenta, de sê-lo meramente. E, ao amanhecer, não tem horizonte nem meta…

Manoel Tavares Rodrigues-Leal

Lx. 3-7-76

Caderno Livro do amador nómada 







Sem comentários:

Enviar um comentário